Uns minutos de IEFP

Acordo de manhã com o despertador…. arghhhhh há quanto tempo ele não tocava para me relembrar que existe vida para além da praia… Vou começar a despachar me com alguma ansiedade, porque mesmo com 2 horas de antecedência tenho receio de chegar atrasada. Claro que cheguei atrasada, 1 minuto. Eram 11h01 quando cheguei ao IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional – se não sabias, um bem haja para ti) de Sintra, mesmo em frente ao Olga Cadaval. Tinha uma convocatória para “esclarecimentos sobre a apresentação quinzenal obrigatória” (aka termo de identidade e residência para os não-empregados mais lindos), tiro duas senhas diferentes porque a Miss Simpatia 2015 (segurança daquele espaço) me diz que a senha E não é suposto ser retirada do sistema (apesar de estar disponível e dizer que é para quem tem convocatórias marcadas…). Espero 1 minuto sentada e chamam a minha suposta-senha-que-não-deve-ser-retirada para a mesa 3:

– Bom dia menina. Em que posso ajudar?

Começas bem querida, eu realmente tenho um ar muito jovem e resplandecente 

Bom dia, eu tenho aqui uma convocatória vossa para…

Interrompe-me e puxa o papel para ela enquanto diz de forma áspera:

O seu documento de identificação.

Eish, senti a minha primeira facada enquanto lhe passava o meu cartão de cidadão e ela confirmava que realmente estava bela na foto.

Ora vamos lá ver então no sistema o que é que se passa… hummmmmmm…

Começo a sentir aquele nervoso miudinho, não entendo o que se está a passar, ela olha para o ecrã com um ar ameaçador e com a testa franzida… mas será que eu falhei com as minhas obrigações???? Será que eu não fui religiosamente de 15 em 15 dias à pu€& da junta de freguesia me apresentar porque eles me OBRIGAM?????

Está aqui a dizer que não se apresentou dia 1 de Agosto.

– Então mas… – gaguejo – eu recebi o vosso e-mail a confirmar que o meu período anual de dispensa seria de dia 1 a 31 de Agosto! 

– Ora essa menina! Tinha de ir um dia antes!!! 

– Então, mas se a data limite era dia 1 e já estava dispensada nesse dia… qual é a lógica? 

Pausa infernal enquanto a senhora pensa nos meus argumentos…

Pronto! – exclama ela – já tá resolvido.

A funcionária imprime uma folhinha a confirmar que tá tudo maravilhoso e que não incumpri nos meus deveres e sou muito linda e maravilhosa.

Ainda esclareceu que apesar de terem recebido o meu e-mail a informar que estou a frenquentar aulas no âmbito da minha formação profissional (licenciatura) não me safo de fazer cursinhos da merda que eles me vão obrigar a fazer…

É assim, estou a pensar enviar para aquela organização que elege  as empresas do ano a considerarem o IEFP como um forte candidato. 

Às 11:09 estava a sair do local. Obrigada pelos 5€ em gasolina que gastei para comprovar uma coisa que vocês sabiam que ia acontecer.

Obrigada por me ajudarem na minha formação profissional para conseguir um melhor emprego quando nem para terminar a licenciatura me dão paz e sossego.

Obrigada por me fazerem sentir uma presidiária de 15 em 15 dias.

Obrigada por me fazerem sentir de o valor miserável que recebo todos os meses nem sequer veio das minhas contribuições.

Obrigada IEFP, vocês são lindos em conjunto com a segurança social deste belo país à beira mar plantado.

Ora vamos lá começar!

Já há algum tempo que pensei em começar um blog para poder deixar sair cá para fora a pouca criatividade que tenho dentro deste corpo de 28 anos e cabeça de 5.

Acho importante começar por falar um pouco de mim (até porque já que vou ser a única a ler isto, ou quem sabe algumas pessoas ao engano leiam as primeiras 5 palavras até perceberem que isto não é um blog de auto-ajuda para quem tem fobias lixadas) posso sempre começar por explicar a minha maior motivação para este novo projecto pessoal criativo: “Mariazinha, tu não tens nenhum hobbie.” Estou sempre a levar com esta! Já CHEGA! Não! Eu não gosto de correr, nem de ir ao ginásio, nem de clubes de leitura, nem de costurar, de pintar, fazer colares, fazer bricolage, ter uma mini-horta-biológica-sem-parabenos (excepto plantar abacateiros com palitos)… resumindo, não tenho mesmo nenhum hobbie para entreter a cabeça e os momentos mais chatos dos meus dias.

Fiquei sem trabalho há uns meses, tenho andado a pensar muito no assunto… Não faz muito sentido criar um blog que não vai servir de mais nada a não ser um diário online, mas quem sabe algum dia possa servir de alguma coisa além do despejo diário de pensamentos. Até agora os dias na praia têm sido mais convidativos do que estar umas horas de volta do computador sem saber muito bem sobre o que escrever…

Tendo em conta que estou a entrar numa fase engraçada da minha vida: aos 28 anos, depois de vários anos a definhar como bancária, após um esgotamento, encontrar o amor da minha vida, mudar-me para uma casa nos subúrbios de Lisboa e ainda comprar um carro… vou voltar à faculdade. Eu sei, não é assim tão engraçado. Vou terminar aquela licenciatura em Gestão que está há minha espera para ser concluída desde 2011… Não posso dizer que já seja uma carcaça, mas não era bem aquilo que eu imaginava para a minha pacata vidinha voltar à fase de contar os trocos para pagar as contas todas e as propinas, ter de voltar à vida académica e voltar a subir 4 andares todas as noites para assistir às aulas… E ainda ter de ir ao centro de emprego todos os meses fingir que estou muito interessada em assistir às formações de agricultura sustentável em Ranholas.

Sempre me disseram que tinha jeito em contar histórias, mas para inventar não tenho nenhum… Vou começar aqui a escrever as minhas situações caricatas do dia-a-dia e também alguns desabafos, quem sabe… Vamos ver!