Confianças

Hoje refleti um pouco sobre uma questão que com certeza acontece com todos nós, quase todos os dias, um pouco a toda a hora… infelizmente. O chamado “tás a abusar”, “tás ta esticar”,  o atrevimento… as confianças!

Hoje de manhã, um pouco abalada pelas festividades da noite anterior… eu só queria uma p%£$ de um croissant é um suminho multibvitaminico… SÓ!!! A senhora do balcão foi bastante prestável a atender-nos, rápida e quando eu estava a remexer a carteira à procura de moedas ela sai-se com um “Oh querida cuidado com o tabuleiro que tenho medo que caia…”. Tentei pensar, o cérebro não permitia dois comandos ao mesmo tempo, larguei a carteira e agarrei no tabuleiro – que estava bastante seguro – só para lhe fazer a vontade. 

“Aqui está princesa” – diz a senhora da padaria enquanto coloca o “córássan” no tabuleiro. 

Princesa?

PRINCESA??? Como assim? Ainda mandou um “linda” para a minha amiga enquanto lhe pedia para pagar. Mas como assim linda, querida e princesa????????

Não curto estas confianças. Lamento, lamento imenso mas não dá. Se o meu homem me chamasse princesa levava logo duas bujardas nas trombas, então uma mulher que nunca me viu mais magra (porque gorda, viu hoje) não tem o direito de me chamar a palavra mais horrenda deste mundo para uma mulher – PRINCESA.

A senhora do café da minha faculdade sempre me tratou com um “o que vai ser hoje minha querida?”, na Ericeira é super normal encontrar alguém e perguntar “como estás minha querida?” “vais lá hoje minha querida?”… Agora, ir ao pão de manhã, não me conhecerem de lado nenhum e tratarem me desta forma? É um bocado andar a comer elásticos de manhã ao pequeno-almoço.

 “és linda” já é uma expressão que só alguns amigos usam, principalmente quando o nível de confiança já é expert e podem usar essa expressão quando estou a congeminar algum plano super maquiavélico e dizem com um tom de ironia: “és lindaaaaa”… (acho que tenho uma amiga que vai perceber que se isto tivesse áudio, era a voz dela). Em nenhuma outra situação alguém está autorizado a chamar-me de linda sem ter uma frase LÓGICA para o fazer. 

Exemplo autorizado:

“Essa máscara de carnaval é linda.”

Exemplo de quem está a pedi-las:

“Lena, tu antes eras linda… mas agora…”

Pronto, acho que já deu para perceber. Não gosto de confias.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Confianças

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s